Foto: Reprodução Twitter/Australian Open

O Australian Open terminou neste fim de semana. Na chave feminina, a campeã foi a dinamarquesa Caroline Wozniacki. Aos 27 anos, ela enfim conquistou seu primeiro Grand Slam. De quebra, voltou a ser número 1 do mundo, exatamente seis anos após deixar esta condição pela última vez.

No ranking da WTA, atualizado nesta segunda-feira, várias mudanças aconteceram, como de praxe após torneios que valem muitos pontos. Com a ascensão de Wozniacki, Simona Halep, vice-campeã em Melbourne, deixou a liderança e caiu para o segundo lugar.

LEIA MAIS:
+ Melhores momentos: Veja como foi a vitória de Wozniacki na final do Australian Open
+ Quebra de tabu e volta à chave juvenil marcam participação do Brasil no AO

Ainda no top 10, outras alterações ocorreram. Elina Svitolina ultrapassou Garbiñe Muguruza para assumir o terceiro lugar, com a espanhola em quarto. Venus Williams, que perdeu pontos pela derrota na estreia, teve a maior queda, indo do quinto para o oitavo posto.

Além disso, duas tenistas chegaram ao top 10, entrando nas vagas deixadas por Johanna Konta e Coco Vandeweghe. Angelique Kerber, semifinalista na Austrália, ganhou sete posições e agora é a nona. Já Kristina Mladenovic, mesmo em péssima fase, com 15 derrotas seguidas, assumiu o 10º lugar.

Outro destaque foi a subida de Elise Mertens. A belga, semifinalista em Melbourne, subiu 17 posições, chegando à 20ª colocação. Maria Sharapova, com a terceira rodada, ganhou seis lugares e está em 41º. Por outro lado, Serena Williams, que tinha pontos apenas do Australian de 2017, acabou saindo da lista.

Bia é a número 1 do Brasil Foto: Divulgação

Por fim, Beatriz Haddad Maia também mostrou evolução. Após chegar à segunda rodada, quebrando longo tabu brasileiro no Slam australiano, a paulistana foi do 70º para o 61º posto, chegando perto de sua melhor marca, a 58ª, em setembro de 2017.