Crédito: Marcello Zambrana/DGW Comunicação

O Brasil não terá representantes na chave principal do Australian Open. Fora do top 100, os paulistas Rogério Dutra Silva e Thomaz Bellucci e o cearense Thiago Monteiro precisarão disputar o qualificatório para buscar uma vaga no torneio.

Leia mais:

A situação de Rogerinho é a mais tranquila. Número #102 do mundo e segundo alternate, ele ainda pode se classificar em caso de duas desistências. Para efeito de comparação, na edição de 2017 da competição australiana seis tenistas tiveram que se retirar e passaram a vaga para outros jogadores da lista.  Bellucci e Monteiro, porém, dificilmente avançaram desta mesma forma por serem respectivamente #113 e #124 do ranking.

Veja a lista:

Seguindo o padrão adotado na competição, Dutra Silva deveria entrar de forma direta, uma vez que os 104 primeiros na lista da ATP tem sua participação garantida no Grand Slam. Entretanto, quatro tenistas utilizaram ranking protegido e modificaram a ordem. São eles o lituano Ricardas Berankis, o australiano John Millman, o japonês Yoshihito Nishioka e o austríaco Andreas Haider-Maurer.