Rafael Nadal em treinamento - Foto: Twitter / Rafa Nadal Academy

Há tempos, Rafael Nadal não se prepara tão bem para a temporada de saibro quanto nesta temporada. Em 2015, ele estava ansioso e no ano passado, ele começou após sentir dores no pulso e foi obrigado a se retirar de Roland Garros.

Desta vez, o espanhol diz estar bem tanto mentalmente quanto fisicamente, e após o Masters 1000 de Miami, ele treinou na academia que leva seu nome Mallorca por mais de uma semana com jovens tenistas, como o norueguês Casper Ruud, de apenas 18 anos, que teve alguns bons resultados no circuito – foi semifinalista no Rio Open e caiu na segunda rodada no Brasil Open.

Leia mais:
Bellucci vence promessa americana e avança às oitavas em Houston
Monteiro despacha Young e avança às oitavas em Houston; Rogerinho se despede

Na manhã desta sexta-feira, Rafa desembarca em Monte Carlo, onde na próxima semana ele vai em busca do décimo título. “Quando você volta em um torneio onde foi tão bem sucedido, as lembranças são sempre especiais”, disse o ex-número 1 do mundo a televisão espanhola IB3TV. “Gostaria de ganhar em Monte Carlo, e se eu estiver bem, terei minhas chances.”

Além do torneio monegasco, Nadal vai jogar em Barcelona, Madrid, Roma e, claro, Roland Garros, Grand Slam que faturou por nove vezes. Sobre suas chances no segundo Major do ano, Nadal acrescentou: “Se eu jogar bem, vou ter chances de lutar para ganhar, caso contrário não. É simples, não é sobre sonhar para ganhar ou não.”

O atual número 5 do mundo tem quase 600 pontos a menos que o quarto colocado na lista da ATP, Roger Federer, que confirmou que só jogará Roland Garros. Apesar da ausência do suíço na temporada de saibro, Nadal acha “muito improvável” esta novamente entre os quatro melhores do mundo

“Se eu fizer uma boa temporada na terra batida, é possível. Até agora, a temporada de 2017 tem corrido bem. Estou feliz, fui consistente e tive apenas alguns jogos ruins”, disse o espanhol, que chegou a três finais no ano e perdeu as três, duas delas contra Federer (Australian Open e Miami) e uma contra Sam Querrey (Acapulco).

Compartilhar
Jonas Furlan
Descobriu o tênis em 1993, quando jogava Tennis Ace no Master System. Anos depois, um de seus tios emprestou uma raquete e nunca mais parou de jogar. É fundador do Portal Rackets e cobre o tênis nacional e internacional há mais de seis anos.