Foto: Ben Salomon/Tennis Australia

Às vésperas do início da disputa do Australian Open, o Tennis Info preparou um guia para preparar o fã de tênis se preparar para o torneio, que ocorrerá entre os dias 15 e 28 de janeiro em Melbourne, na Austrália.

Entre as informações listadas, você pode saber mais sobre os jogadores que lutarão pelo título nas chaves masculinas e femininas de simples, as principais ausências, qual o canal responsável pela transmissão da competição e as melhores partidas para se acompanhar na primeira rodada. Confira:

O que está em jogo

Foto: Ben Solomon/Tennis Australia

Após o aumento de 10% em relação ao último ano, a premiação total do torneio gira na casa dos 55 milhões de dólares australianos, sendo AUD 4 milhões (pouco mais de 10 milhões de reais) destinados para os vencedores nas chaves de simples masculina e feminina.

Além do dinheiro, o título em Melbourne garante 2000 pontos para os tenistas tanto no circuito da ATP quanto no da WTA. Assim, os jogadores com bons resultados deverão disparar no ranking, enquanto quem não conseguir defender os pontos da última edição deverá ter uma queda brusca em sua colocação.

Os favoritos

Foto: Ben Salomon/Tennis Australia

Atual campeão e número #2 do mundo, o suíço Roger Federer aparece como o principal candidato ao título na chave masculina de simples. Com bom início de ano na Hopman Cup, onde se sagrou campeão, ele tem como principais concorrentes o búlgaro Grigor Dimitrov e o belga David Goffin, que terminaram 2017 em alta após boa campanha no ATP Finals.

Saiba mais:

Na chave feminina o destaque fica para a romena Simona Halep, líder do ranking da WTA. Em busca de seu primeiro título de Grand Slam, ela tem como adversárias diretas a dinamarquesa Caroline Wozniacki, a espanhola Garbine Muguruza, a ucraniana Elina Svitolina, respectivamente #2, #3 e #4 do mundo.

Voltando de lesão

Foto: Fiona HamiltonTennis Australia

Rafael Nadal, Novak Djokovic e Stan Wawrinka merecem atenção nos primeiros dias de jogos nas quadras rápidas do torneio australiano. Voltando de lesões que os atrapalharam em 2017, eles ainda buscam recuperar o ritmo de jogo e podem encontrar dificuldades por conta do formato das partidas, disputada em melhor de cinco sets.

Leia mais:

No circuito feminino quem passa por situação semelhante é a  espanhola Muguruza, atual campeã de Wimbledon. Apesar de ser uma das favoritas ao título, ela começou o ano precisando se retirar dos dois torneios que disputou e causou dúvidas nos fãs, que temem uma nova desistência.

Quem corre por fora

Foto: Luke Hemer/Tennis Australia

Jovens tenistas da nova geração do tênis mundial, o alemão Alexander Zverev e o australiano Nick Kyrgios ainda precisam se provar em torneios desta magnitude e têm agora uma das melhores chances para conseguir fazê-lo. Depois de uma temporada onde saltou para o posto de quarto melhor tenista do mundo, Zverev pode aproveitar o caminho tranquilo até as oitavas para engrenar antes de um possível duelo com Djokovic. Kyrgios, por sua vez, conquistou seu primeiro título em casa no domingo anterior e pode contar com isso para enfim alcançar resultados relevantes em Melbourne, onde contará com todo o apoio da torcida de seu país.

Leia mais:

No feminino o destaque para Maria Sharapova, que apesar do ranking baixo e da chave complicada pode ir longe em no Aberto da Austrália, onde já foi campeã em 2008. Invicta na temporada, a germânica Angelique Kerber parece estar em sua melhor forma desde a ascensão ao topo do mundo do tênis. Depois do título em Sydney neste sábado (13), ela parece como candidata a ir longe nas quadras rápidas do torneio.

Quem está fora da disputa

Foto: Luke Hemer/Tennis Australia

A maior ausência sentida é da norte-americana Serena Williams. Vencedora da última edição, ela ficou grávida de sua primeira filha nos últimos doze meses e até ensaiou uma possível defesa do título, mas decidiu se poupar para voltar quando estiver 100% fisicamente.

Entenda:

Assim como ela, o japonês Kei Nishikori também preferiu adiar o retorno às quadras, que deve ocorrer somente na gira norte-americana de challengers. Além deles, o britânico Andy Murray também não poderá jogar, por conta do incômodo no quadril que o fez optar por uma cirurgia na última segunda-feira.

Lutando judicialmente pelo direito de poder viajar com seu filho Léo, a bielorrussa Victoria Azarenka é outro nome a não poder brigar pelo título.

As melhores partidas

Foto: Reprodução Twitter/Sydney International

Os sorteio das chaves trouxe uma série de surpresas logo de cara, reservando bons duelos já para a rodada inicial da competição.

Dois grandes duelos de gerações estão marcadas já para os primeiros dias de jogos. Na chave masculina se destaca o embate entre o jovem Alex De Minaur – revelação australiana que vem voando neste início de temporada – e o experiente tcheco Tomas Berdych. Entre as mulheres temos o aguardado confronto entre a suíça Belinda Bencic e a multicampeã norte-americana Venus Willians. Na lista abaixo você encontra outras oito partidas para observar:

Saiba mais:

Transmissão

Foto: Ben Salomon/Tennis Australia

A transmissão do torneio no Brasil é exclusiva dos Canais ESPN, composta por ESPN, ESPN+ e WatchESPN. Entre os nomes confirmados, estão Fernando Nardini, Rubens Pozzi, Fernando Meligeni, Fernando Roese e Dadá Vieira, que contarão ainda com o reforço do tenista gaúcho André Ghem como comentarista.

Além das partidas, os fãs de esporte poderão acompanhar diariamente o Pelas Quadras, que a partir das 21h resumirá o dia no torneio. Todas as quadras do Australian Open estarão na grade do WatchESPN. A cobertura completa do torneio também ficará disponível no site ESPN.com.br e no recém lançado ESPN App.