Crédito: Marcello Zambrana/DGW Comunicação

O brasileiro Thiago Monteiro encerrou sua temporada após cair na semifinal do ATP Challenger do Rio de Janeiro numa dura partida contra o conhecido e veterano argentino Carlos Berlocq.

Após o jogo, Thiago assumiu que poderia ter jogado melhor no primeiro set, mas fez um balanço positivo da temporada onde jogou os quatro Grand Slam e participou de torneios nível ATP 250, 500 e 1000.

O cearense de 23 anos de idade terá apenas 10 dias de férias e depois começa os treinamentos da pré-temporada na Tennis Route, local onde treina sua namorada Bia Haddad Maia e tenistas como Marcelo Demoliner, Thiago Wild, Pedro Sakamoto, Christian Oliveira, Fabiano De Paula, entre outros.

Qual foi a sua avaliação dessa partida num dia de calor extremo no Rio de Janeiro?

Ele (Berlocq) realmente começou melhor no jogo do que eu, se adaptou melhor às condições, tava muito mais calor (do que sexta). O problema é que tive uma porcentagem baixa de primeiro saque no set inicial, foi mais difícil me manter dominando os pontos no começo do jogo. Voltei melhor no segundo set, a partida ficou bem mais equilibrado, os dois usando bem o saque e no tie-break ele (Berlocq) jogou melhor teve os méritos e mereceu a vitória.

Foi a quarta derrota para ele este ano sendo a primeira em dois sets. Berlocq é sempre um adversário complicado né?

Ele (Berlocq) é um cara que se entrega, todo jogo fazendo seu melhor e corre até a última bola. Todos meus jogos com ele tinham sido em 3 sets, hoje teve essa sensação por causa do calor e do equilíbrio principalmente do segundo set. Mas foi uma boa semana, ganhei do Rogerinho, me trouxe uma boa confiança, pena que não comecei bem nesse jogo com o Berlocq. Se fosse mais equilibrado no começo quem sabe eu poderia ter mais chances.

Monteiro fez um balanço positivo após alcançar duas semis seguidas de ATP Challenger. Crédito: Marcello Zambrana/DGW Comunicação

Esse foi seu último torneio do ano?

Esse foi meu último torneio na temporada. Consegui terminar meu ano de uma maneira mais positiva, com duas semis seguidas, foi uma temporada que aprendi bastante, joguei os quatro Grand Slams, joguei torneios ATP praticamente o ano inteiro. A ideia era se manter no Top 100, passou perto, mas acho que vou mais fortalecido para o ano que vem.

Qual vai ser seu planejamento de pré-temporada e primeiros torneios de 2018?

Vou tirar poucos dias de férias. Já retorno na daqui uma semana, nos treinos aqui no Rio de Janeiro, na Tennis Route, a gente tem uma quadra rápida na academia e alguns jogadores que vem o jogando bem estarão treinando com a gente. Vou fazer 3 semanas de pré-temporada e tentar jogar o primeiro ATP do ano na Índia. Tenho chances de entrar direto na chave e depois visar o quali do Australian Open.