Foto: Reprodução Twitter/ATP World Tour

O argentino Juan Martín Del Potro, número 12 do mundo, faz sua primeira aparição em 2018 no ATP 250 de Auckland, e o início é promissor. Ele atingiu a decisão do torneio nesta sexta-feira, ao bater o espanhol David Ferrer (38º) na semifinal, com duplo 6/4, em 1 hora e 45 minutos.

O sul-americano, que tem o retorno ao top 10 garantido, segue sem perder sets na Nova Zelândia. Antes do experiente europeu, ele já havia batido os jovens Denis Shapovalov, do Canadá, e Karen Khachanov, da Rússia, por 2 a 0.

No primeiro set, Delpo começou com tudo, quebrando logo no game inicial. Sem entregar, Ferrer foi buscar o empate em 3/3. Porém, logo na sequência, perdeu o serviço novamente e, desta vez, o argentino não deu chances de recuperação, confirmando seus saques e marcando 6/4.

A segunda parcial foi de oportunidades para os dois lados. Ambos tiveram mais de um break point, mas não aproveitaram. Até o nono game. Recebendo em 4/4, o número 12 do mundo pressionou e quebrou Ferrer. Com calma, foi firme no saque e garantiu a vitória para ir à decisão.

Veja também:
Carreno Busta e Bencic vencem de virada e levantam troféu de torneio-exibição
10 confrontos para ficar de olho na primeira rodada do Australian Open

Na final, o rival de Del Potro será um compatriota de David Ferrer: Roberto Bautista Agut, número 21 do mundo e cabeça de chave 5 em Auckland. Em verdadeira batalha, o espanhol virou sobre o holandês Robin Haase (43º). Foram três tiebreaks no jogo, que durou 2 horas e 52 minutos.

Será o quinto encontro entre os dois no circuito da ATP. O placar mostra 3 a 1 para o argentino, que venceu os últimos três jogos. Agut superou o rival no primeiro encontro entre eles, no Australian Open de 2014. Depois, com um duelo em 2016, nos Jogos Olímpicos do Rio, e dois em 2017, no Us Open e em Basel, Delpo mudou a situação.